FÍSTULA DE LÍQUIDO CEFALORRAQUIDIANO: REVISÃO DE LITERATURA E RELATO DE CASO

Autores

  • Renato Bicudo Sardinha
  • Rafael Peron Carapeba
  • Lara Dandolini Pavelegini
  • Larissa Marques Neiverth
  • Ronan Armon Camilo de Anchieta

DOI:

https://doi.org/10.52908/coorte.v16i16.328

Resumo

Esta é uma revisão da literatura sobre os modelos diagnósticos e terapêuticos das fístulas liquóricas (FL). As FLs são afecções neurocirúrgicas raras que representam uma comunicação entre o espaço subaracnóideo e a fossa nasal ou cavidade auditiva. Podem ser espontâneas, sem etiologia evidente, ou secundárias à cirurgias ou traumatismos da base do crânio. As FLs podem ter um diagnóstico desafiador devido aos seus sinais clínicos (geralmente rinorreia) estarem ausentes ou serem negligenciados pelos pacientes. Este estudo foi elaborado a partir de informações coletadas na Biblioteca Virtual em Saúde (VHL), PubMed e LILACS, excluindo referências duplicadas ao final dos estudos. Os artigos selecionados foram publicados entre 1985 e 2021. A partir da pesquisa realizada, é possível concluir que, embora as FLs sejam uma forma rara de doença neurológica, elas têm sido amplamente relatadas em toda a comunidade médica, com extensas e correspondentes apresentações. Esses achados são de relevância prática direta e corroboram nossa intenção de reunir informações confiáveis a respeito dessa doença. A doença é exemplificada pelo caso de uma paciente de 32 anos com diagnóstico de FL não relacionada a lesões patológicas na base do crânio, anomalias congênitas ou história de trauma ou cirurgias. Os exames de imagem evidenciaram pneumoencéfalo em fossa posterior e cisternas basais com descontinuidade óssea na parede posterior do seio esfenoidal. Este relato de caso tem como objetivo chamar a atenção para uma doença raramente observada na literatura. Essas doenças raras devem ser relatadas, pois podem modificar futuras táticas cirúrgicas. 

Palavras-Chave: Fístula de líquido cerebroespinhal; Fístula espontânea; Fossa craniana posterior.

Downloads

Publicado

12/20/2023

Como Citar

Sardinha, R. B., Carapeba, R. P., Pavelegini, L. D., Neiverth, L. M., & Anchieta, R. A. C. de. (2023). FÍSTULA DE LÍQUIDO CEFALORRAQUIDIANO: REVISÃO DE LITERATURA E RELATO DE CASO. COORTE - Revista Científica Do Hospital Santa Rosa, 16(16). https://doi.org/10.52908/coorte.v16i16.328