HOSPITALIZAÇÕES PARA TRATAMENTO DE QUEIMADURAS E CORROSÕES NO BRASIL: 2008-2022

Autores

  • Enide Neiva Santos Martins Veloso
  • Bianca Arruda e Souza
  • Isabella Cristina Carvalho Corrêa
  • Bruna Melo Medeiros
  • Roberta Melo Toccafondo
  • Nicole Sfredo
  • Hugo Dias Hoffmann Santos

DOI:

https://doi.org/10.52908/coorte.v16i16.317

Resumo

Objetivo: Analisar as taxas de hospitalizações para o tratamento de queimaduras e corrosões no Brasil, no período de 2008, a fim de avaliar sua prevalência em determinadas variáveis e as consequências perante elas. Métodos: Foi executado um estudo epidemiológico de delineamento transversal com dados obtidos do Sistema de Internações Hospitalares (SIH- DATASUS) relativo às taxas de internações por queimaduras no Brasil, além de comparações das médias encontradas pelo Teste de Welch. Resultados: Foi observado a prevalência do estudo nas determinadas variáveis e ponderado possíveis justificativas para tal fato. Conclusão: O estudo conclui a importância de políticas públicas de prevenção e controle de agravos para com as queimaduras, visto que é uma questão de saúde de pública, com custos elevados e demanda assistenciais específicas, com objetivo de evitar danos psicossociais, funcionais e estéticos.

Palavras-Chave: Queimaduras, Unidades de queimados, Medidas em epidemiologia.

Downloads

Publicado

12/20/2023

Como Citar

Veloso, E. N. S. M., Souza, B. A. e, Corrêa, I. C. C., Medeiros, B. M., Toccafondo, R. M., Sfredo, N., & Santos, H. D. H. (2023). HOSPITALIZAÇÕES PARA TRATAMENTO DE QUEIMADURAS E CORROSÕES NO BRASIL: 2008-2022. COORTE - Revista Científica Do Hospital Santa Rosa, 16(16). https://doi.org/10.52908/coorte.v16i16.317

Edição

Seção

Artigos Originais / Artigos de Revisão