Acidente com material biológico em graduando da área da saúde

Maria Sônia da Silva Feitosa Oliveira, Alessandra Nogueira Porto, Tereza Aparecida Delle Vedove Semenoff, Natalino Francisco da Silva, Álvaro Henrique Borges, Alex Semenoff-Segundo

Resumo


O objetivo deste estudo foi fazer levantamento da frequência de acidentes com
material biológico em graduandos da área da saúde. Os dados foram colhidos
diretamente da ficha de atendimento do Serviço Especializado em Engenharia
de Segurança e em Medicina do Trabalho pertencente a duas universidades
privadas da região metropolitana de Cuiabá, no período de janeiro de 2003 a
agosto de 2013. Após levantamento das informações, foi possível notar que
ocorreram 43 acidentes com material biológico e perfurocortantes, sendo que
35 (81.4%) destes acidentados eram do gênero feminino, 37 (86%) pertenciam
ao curso de graduação em Odontologia, 03 (6,9%) ao curso de Enfermagem,
01 (2,3%) ao curso de Farmácia e 02 (4,6%) ao de medicina. A maioria dos acidentes teve caráter percutâneo em membros superiores e apenas 2 casos envolvendo conjuntiva ocular. O instrumento mais envolvido em acidentes foi a agulha durante procedimento de anestesia do paciente. Diante da situação vivenciada, é imperioso que as instituições de ensino tenham planos de ação claros, com a finalidade de promover a segurança e minimizar os riscos a que estão expostos seus alunos.
Descritores: Exposição a Agentes Biológicos, Saúde do Trabalhador, Biossegurança.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 COORTE - Revista Científica do Hospital Santa Rosa

* e-ISSN:  2358-3622

*    ISSN: 2178-0544

_____________________________________________________________________________________________________________________

Indexada em: