Fatores relacionados a taxa de mortalidade por infarto agudo do miocárdio no Brasil

Eloana Ferreira D´Artibale, Lennon Rodrigues Silva, Victor Henrique Fontoura Evangelista, Vitoria Zabotte Barbosa, Aretusa Arcanjo Gonçalves Santos, Liziane Cristina de Almeida Arruda

Resumo


DOI: 10.52908/coorte.v0i15.282

 

Analisar os fatores associados a taxa de mortalidade por infarto agudo no miocárdio (IAM) no Brasil. Método: Trata-se de um estudo quantitativo, descritivo, exploratório, ecológico, de 2000 a 2020, com base no Sistema de Informações de Mortalidade. Resultados: foi observado a mortalidade geral de 24.219.915 casos, sendo desses, 6.709.301 decorrente de doenças do sistema circulatório. No que se relaciona a esse sistema, 2.077.716 casos foram de óbito por doença isquêmica do coração, sendo que 79,09% foram em decorrência de IAM, com maior incidência em pacientes com 70 a 79 anos, o local de ocorrência mais frequente de incidência foi o hospital, prevalente no sexo masculino, no ano de 2019, na região Sudeste e estado de São Paulo. Conclusão: é importante a avaliação dos fatores relacionados ao óbito, para estruturar medidas preventivas, como programas e ações de orientação, prevenção e diagnóstico e tratamento precoce relacionados a doença.


Palavras-Chave: Infarto do Miocárdio; Indicadores de Morbimortalidade; Fatores de Risco.


Palavras-chave


Infarto do Miocárdio; Indicadores de Morbimortalidade; Fatores de Risco.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.52908/coorte.v0i15.282

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2023 COORTE - Revista Científica do Hospital Santa Rosa

* e-ISSN:  2358-3622

*    ISSN: 2178-0544

*  DOI:  10.52908

_____________________________________________________________________________________________________________________

Indexada em: