Análise da probabilidade de sobrevida em recém-nascidos prematuros e de baixo peso ao nascer no estado de Mato Grosso – MT

Amanda Paula Rodrigues Neves, Andressa Maria Reginaldo Souza, Lucas Ferreira Cantão, Mikaelle Dias Barreto, Munique Gomes, Rafaela Lemos dos Santos Dorte, Hugo Dias Hoffman Santos, Ana Paula Arauz do Nascimento Oshiro

Resumo


*DOI: 10.52908/coorte.v0i13.210

A prematuridade e o baixo peso ao nascer representam riscos em relação aos desfechos de morbimortalidade infantil e de óbitos perinatais. Este estudo tem o objetivo de compreender e avaliar os fatores associados a estes indicadores de saúde e sua epidemiologia, através de uma coorte retrospectiva. Os dados foram coletados do sistema de internação hospitalar (SIH) do DwWeb SES- MT, no período de 2008 a 2019. As variáveis analisadas foram dias de internação, números de internação, diárias de UTI, ano e mês de internação, diagnóstico principal, faixa etária, óbito, macrorregião de residência, motivo saída permanência, procedimento realizado, raça, cor e sexo. Foram analisados 5.394 nascidos vivos, entre recém-nascidos prematuros e baixo peso ao nascer. Destes, 3.17% eram recémnascidos com peso muito baixo, 3.56% outros recém-nascidos de peso baixo, 11.94% prematuros extremos e 81.33% outros recém-nascidos de pré-termo. Foi verificado uma maior prevalência de prematuridade no sexo masculino e também uma menor probabilidade de sobrevida em relação ao feminino. Além disso, a amostra de neonatos tardios foi predominante e consequentementeobservou-se um desfecho de maior mortalidade neste grupo, assim como nos casos ocorridos no Centro-Norte do estado e nos imaturos extremos. Não houve diferença estatística quanto à probabilidade de sobrevida em relação à raça/cor. São diversos os fatores que influenciam nos desfechos dos pacientes prematuros e com baixo peso ao nascer, por isso os estudos e análises são relevantes para identificar as falhas e assim propiciar a assistência médica adequada para intervir.

Palavras-chave


Recém-nascido; Prematuridade; Baixo peso ao nascer.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.52908/coorte.v0i13.210

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 COORTE - Revista Científica do Hospital Santa Rosa

* e-ISSN:  2358-3622

*    ISSN: 2178-0544

*  DOI:  10.52908

_____________________________________________________________________________________________________________________

Indexada em: